segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Adivinha quem pagará a conta...

Adivinha quem pagará a conta com a reforma da Previdência? Você...tendo batido panela ou não.

-Aumento da idade mínima: 65 para homens e mulheres;
-Aumento do tempo mínimo de contribuição de 15 para 25 anos; sendo que para receber aposentadoria integral será necessário contribuir por 50 anos;
-Aumento da contribuição dos servidores da União de 11 para 14%, (é claro que o efeito cascata deve atingir todos os servidores.


Querem que o políticos paguem a conta. Que cortem suas regalias, diminuam seus salários!

E o povo? O povo? Silêncio e inércia...

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Você não verá isso nos telejornais

Deputados federais aproveitando-se do momento de luto que toma grande espaço em toda mídia, aprovaram a PEC do teto durante essa madrugada.
A manifestação contra a PEC ontem em Brasília contou com cerca de 12 mil pessoas. Muitos feridos e informação ainda não oficial de duas mortes.
Você não verá isso nos telejornais.
(Foto:Uol)

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

O aniversariante do dia.

Completa idade nova Pascoal Leite de Albuquerque. Grande profissional e grande ser humano. Parabéns, ilustre. Felicidades hoje e sempre.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

“Se caráter custa caro pago o preço”.


Em nada me agrada revirar o passado, ainda mais quando se trata de lembranças ruins. Porém, há algum tempo tenho vontade de publicizar algumas informações, o que talvez deveria ter feito há mais tempo.
 
É público que renunciei a candidatura à presidência do SISMMAR na última eleição para diretoria. Na época divulguei uma nota pública (sem ofender a ninguém da chapa) e citei o motivo: “interferência partidária”. Foi uma surpresa para muitos servidores pois nossa chapa tinha grandes chances de vencer a eleição e mudar a situação do sindicato.

Após a renúncia a indústria de boatos estava a todo vapor, alimentada inclusive por membros da chapa ligados a um partido. Insinuaram publicamente que eu teria recebido vantagem para renunciar.  As pessoas que me conhecem sabem que eu jamais faria isso. Afinal, após de ter sofrido por anos tantas perseguições por parte da Administração Silvio/Pupin, nunca estive à venda. Mais detalhes adiante.

ENTÃO, QUAL O MOTIVO DE MINHA RENÚNCIA?
Respondo: um partido intentava mandar no sindicato, caso vencêssemos. Essa interferência já acontecia inclusive dentro da própria chapa. Não concordei com isso pois tinha me comprometido com os servidores em fazer uma gestão independente de partidos políticos. Fazer política sindical sim, mas não política partidária. 

UM FATO QUE POUCOS SABEM.
Na reunião da chapa que culminou com minha renúncia, para que a chapa continuasse cheguei a propor que fosse votada a minha permanência ou a permanência dessa servidora (ligada a esse partido). Era impossível a permanência de ambos pois a confiança foi quebrada totalmente. Os membros da chapa presentes na reunião não queriam que saísse nem um nem outro. Não me restou outra alternativa senão renunciar.

Ou seja, essa servidora que fazia parte da chapa e era ligada a esse partido, teve a oportunidade de manter a chapa na disputa. Mas preferiu permanecer para que eu renunciasse. Os servidores que estavam nessa reunião sabem que essa votação aconteceu.

POR QUE PREFERIRAM MINHA RENÚNCIA?
Porque poderiam fazer um remanejamento e colocar outro nome para presidente faltando poucos dias para eleição. Porém, outros servidores também renunciaram comigo, o que tornou a chapa inelegível. 

Por ter renunciado, pessoas ligadas a esse partido me ofenderam e desqualificaram publicamente. E continuam fazendo isso até hoje. Por que o fazem?  Talvez receio de que eu venha a concorrer ao sindicato novamente. Mas aguentei todas as ofensas e decidi naquele momento não processar ninguém. 

Talvez com a divulgação dessas informações cessem as difamações. Afinal, agora torna-se público que pessoas da chapa, ligadas a esse partido, tiveram a oportunidade de manter a chapa na disputa, mas não o fizeram, com a esperança que eu renunciasse solitariamente.

Só para constar. Tenho apenas uma conta bancária: a conta que recebo meu salário. Só a movimento uma vez por mês, quando saco meu salário. Também não possuo nenhum cartão de crédito, exceto aquele que se usado já vem descontado no salário. Também não tenho cheques. Como boa parte dos servidores tenho empréstimos descontados no meu salário. Com 14 anos de trabalhando de prefeitura meu salário base é de R$ 1.521,00 mensais o que pode ser confirmado no site da prefeitura. Meu patrimônio? Um Palio ano 2004, que hoje vale pouco mais de R$ 8.000,00 e uma moto que vale R$ 2.600,00. Continuo morando no mesmo quintal que minha mãe. Ah, tenho vergonha de divulgar essas informações pessoais.

Gente, há bens   muito mais valiosos do que qualquer patrimônio.  Entre eles, honra e caráter. Honrar o nome de meu avô, Vicente Vidigal, que foi motorista de ambulância da prefeitura e faleceu pouco tempo depois de aposentar-se. Honrar o nome de meu pai, que também foi motorista na prefeitura e aposentou-se há pouco tempo. Enfim, honrar minha família. Defeitos? Tenho muitos, mas não possuo desvio de caráter.

Muitos servidores têm falado comigo para que eu retorne à luta. Agradeço de verdade esse reconhecimento. Digo a vocês que continuarei na luta. Talvez não disputando novamente a eleição do sindicato, mas estarei sempre à disposição daqueles que lutam por seus direitos, por valorização, por dignidade e que anseiam por um sindicato que não esteja a serviço de um partido, seja ele qual for. 

Finalizo com um trecho do poema “Roteiro” do poeta Sidônio Muralha:
“Parar? Parar não paro.
Esquecer? Eu não esqueço.
Se caráter custa caro pago o preço”.



terça-feira, 8 de novembro de 2016

Servidores do SAMU de Sarandi paralisam atividades na próxima segunda (Via Agnaldo Vieira, Maringá Manchete)

Os socorristas e plantonistas da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sarandi, que na semana passada tiveram as marmitas cortadas, estão trabalhando sem luvas e outros materiais de uso em serviço, e que também denunciaram a falta de produtos de limpeza, deliberaram pela paralisação dos atendimentos a partir da próxima segunda-feira (14).

Mais, aqui.

sábado, 5 de novembro de 2016

Após alguém "pagar o pato", suspensão de alimentação continua na UPA de Sarandi.

 
Após a péssima repercussão da suspensão das marmitas aos trabalhadores da UPA de Sarandi que trabalham 12 horas, o prefeito Carlos de Paula exonerou o secretário de saúde, que é servidor de carreira.

Fica a impressão de que alguém tinha que “pagar o pato”. Afinal, o ofício diz que a determinação teria partido do prefeito. 

Ao que se sabe o problema ainda não foi resolvido. Ou seja, os servidores que trabalham em plantão de 12 horas continuam sem alimentação. 

Uma boa oportunidade para servidores, sindicato, Conselho Municipal de Saúde e talvez até a Procuradoria do Trabalho, entrarem em ação.

Dada a dica.

Bombas do dia:


-Pupin promove CC’s. (Aqui)

-Obras da av Morangueira após eleição diminuem o ritmo. (Aqui)

-Governo do Rio quer descontar 30% dos salários de servidores ativos e dos aposentados.(Aqui)