sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Grupo Muzenza comemora 30 anos

Esse fim de semana acontece o VIII Maringá Open Muzenza de Capoeira que comemora  30 anos do grupo Muzenza em Maringá.

Programação: 
28/10-sexta-feira - 20h30 - Roda na Academia Moving Center
29/10-sábado - 11hs - Roda na Praça Raposo Tavares(Antiga Rodoviária)
29/10-sábado – 16hs- Comemoração dos 
30 Anos da Muzenza em Maringá, Batizado e Troca de Graduações - Teatro Reviver
No sábado a entrada no Teatro Reviver é gratuita e aberta a toda comunidade 

Segue anexo o cartaz e no link abaixo um pequeno vídeo

Paolicchi é executado a tiros (Do Blog do Rigon)


O ex-secretário de Fazenda de Maringá, Luiz Antonio Paolicchi, seria o homem que foi encontrado morto – possivelmente a tiros – no início desta noite na estrada que dá acesso ao distrito de Floriano. A polícia encontra-se no local e embora o Fiat Ideia preto, placa HDQ-6182, ainda não tenha sido aberto, um policial confirmou que o corpo é dele. O corpo estava no porta-malas do veículo, amarrado; os tiros foram na cabeça e no pescoço. As informações são do repórter Agnaldo Vieira, do Maringá Manchete, que se encontra no local, uma plantação à margem da estrada. A polícia já tinha conhecimento que o ex-secretário e o carro estavam desaparecidos há algum tempo. Detalhes em instantes.
Paolicchi foi a principal personagem do desvio de recursos públicos nas gestões Ricardo Barros, Said Ferreira e Jairo Gianoto, quando foi secretário de Fazenda. Esteve preso durante alguns anos na Penitenciária Estadual de Maringá, e há algum temp0 deixou de comandar a Água Safira.
PS – A Polícia Científica chegou no local por volta das 20h50. Em princípio, teriam sido três tiros, dois na altura da cabeça e um na barriga. Ele tinha 48 anos.
(Fonte: Blog do Rigon)

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

“Senhor Prefeito, apure responsabilidades, não receie fazer mudanças. Mudar, ousar, é necessário”.


O assunto que abordo é a falta de ambulâncias do SAMU-Maringá. Vale lembrar que antes de ser exonerado da função de auxiliar de enfermagem, protocolei uma denúncia no Ministério Público sobre essa situação. Uma sindicância interna da prefeitura foi aberta, mas ao que parece as coisas não mudaram. Situação como essa divulgada hoje pela RPC, acontece há tempos. Dias em que há apenas uma ambulância para atender a população não são novidade. Mas poucos têm conhecimento disso.
Há de se fazer justiça: esses problemas não de responsabilidade dos profissionais do SAMU que atendem a população diretamente. Sem nenhum protecionismo, afirmo que são ótimos profissionais e amam o que fazem. Salvam vidas diariamente, o que também poucos reconhecem.
Sobre a matéria divulgada pela RPC a repórter perguntou: “Das oito ambulâncias que o SAMU possui em Maringá, só tem uma em condições de dar atendimento? Resposta do coordenador do SAMU: “No momento é.  Que... será disponibilizado logo mais as outras duas”. Faça-se justiça o que de fato aconteceu. Mas paramos por aí?  Não há de se apurar responsabilidades?
Depois de tudo que passei nos últimos anos como servidor, o mais cômodo seria ficar calado. Afinal, tenho consciência de que não sou “bem visto” por essa administração. Prova disso é que já fui demitido e graças à justiça e a luta de muitos companheiros reintegrado judicialmente. O que gostaria honestamente de dizer ao prefeito é o seguinte: Senhor Prefeito, a população precisa desse serviço e não pode esperar para ser atendida. Estamos falando em vidas. Em alguns casos, quanto maior o tempo de espera menor é a possibilidade de se salvar uma vida.
Digo mais, Senhor prefeito, isso não pode continuar acontecendo. Apure responsabilidades e não receie fazer mudanças. Mudar, ousar, é necessário. O risco seria piorar. Mas seria possível ficar pior? O que seria pior para o doente do que esperar para ser atendido?

Clique para ver a reportagem da RPC: Aqui.   (Imagens: RPC TV Cultura)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Do secretário (afastado) Vagner Mússio à um servidor: “Documento é eu que to mandando”

A reportagem da RPC TV Cultura exibiu hoje trechos das conversas do secretário (afastado) de serviços públicos Vagner Mússio. Num determinado trecho em que Mússio solicita o envio de equipamentos públicos para atender uma empresa, quando o funcionário questiona sobre documento, ele responde: “Documento é eu que to mandando”.

O atual secretário é o mesmo que durante a primeira gestão acompanhava manifestações públicas fotografando servidores que delas participavam. Tentou também processar esse blogueiro, mas felizmente a denúncia foi arquivada.

Mas veja só. A perseguição contra mim culminou com minha exoneração e posteriormente com minha justa reintegração. Voltei com humildade sim, mas de cabeça erguida. Como o mundo dá voltas...

PS: Como esse texto tem caráter informativo, usando como fonte a reportagem da RPC, acredito que dessa vez não serei processado.
Assista a reportagem aqui. 

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Secretário municipal de serviços públicos de Maringá é afastado do cargo pela justiça:

Vagner Mussio, três funcionários públicos e dois empresários foram denunciados criminalmente pelo MP-PR

O Ministério Público do Paraná, a partir de investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) e da Promotoria de Justiça de Proteção do Patrimônio Público de Maringá, propôs denúncia criminal contra o secretário municipal de Serviços Públicos Vagner Mussio, três funcionários públicos e dois empresários pelos crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, peculato, prevaricação, condescendência criminosa. O MP-PR requereu liminarmente o afastamento dos servidores denunciados de suas funções públicas durante a tramitação do processo, o que foi concedido pela Justiça (inclusive o secretário). 

A ação penal foi recebida pelo Juízo da 2ª Vara Criminal de Maringá (autos PIC nº 10.514.4/2010). O MP-PR sustenta que os acusados estariam envolvidos em um esquema de propinas para favorecimento na prestação de serviços públicos e privados de remoção/poda de árvores na cidade.


 

domingo, 9 de outubro de 2011

Minha produção nesse domingo.


Sou fã da Plebe Rude. Para mim uma das maiores bandas do rock brasileiro da década de 80. Tinha letras que traziam uma forte crítica política.
Hoje fiz uma gravação em casa de "Até quando esperar" a mais conhecida da Plebe. Ainda tô aprendendo a 
mexer no programa de gravação. Não é fácil gravar cada  instrumento, mas  chego lá.

Boa semana à todos.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

A questão é: falta ética.

Oi pessoal. Quero  agradecer à todos que  divulgaram a bem humorada  "obra" musical  “Tiro a camisa sim”. Vários blogs divulgaram, vários compartilhamentos no facebook  e quase 400 acessos no youtube. Os comentários foram muito bons.  Bacana isso.

 Apelei para o humor para satirizar um fato que na verdade não teve nada de engraçado. Pelo contrário, foi vergonhoso. E pior, não deu em nada. 

Tivesse um cidadão comum tirado a camisa dentro da Câmara, ou sequer se manifestado,  teria sido retirado de lá à força. Mas como existem vários pesos e várias medidas...Sempre digo que  todos são iguais, mas uns mais iguais que os outros.

A questão é: falta ética.

domingo, 2 de outubro de 2011