quarta-feira, 30 de maio de 2012

Servidora municipal denuncia demora no atendimento no hospital credenciado ao SAMA.

A Servidora municipal Priscila Guedes denunciou ao Sismmar a demora no atendimento no hospital  Santa Rita, único credenciado ao SAMA para atender servidores municipais. A servidora aguardou por duas horas até ser chamada para preencher a ficha. O documento  relatando o caso e pedindo  providências  foi entregue no sindicato.


PEDIDO DE PROVIDÊNCIAS
 Como servidora filiada ao sindicato, trago ao conhecimento dessa diretoria os seguintes fatos.
 No último dia 09/05/201 busquei atendimento no Pronto Socorro do Hospital Santa Rita, o único hospital conveniado à administração e responsável pelo atendimento à todos os servidores municipais de Maringá.
Dei entrada naquele serviço por volta das 19:30 horas. Como os demais pacientes retirei a senha para ser atendida. Para ser chamada para fazer a ficha esperei por nada menos que duas longas horas. Não aguentando mais esperar decidi perguntar a recepcionista o por quê da demora. Ela me respondeu que era assim mesmo e que eu deveria continuar aguardando. Nesse momento liguei para a diretora do SISMMAR para relatar a situação. Tempos depois, fui chamada para fazer a ficha e por estar ali há mais de duas horas reclamei do descaso no atendimento. A resposta que tive da recepcionista foi: “Descaso é querer passar na frente dos velhinhos”. Respondi que ”descaso é o hospital ser muito bem remunerado pelo município e não colocar funcionários e médicos suficientes para atender os servidores”.
Após a triagem fui encaminhada para a consulta médica. Durante a consulta atendida o médico disse ironicamente que eu poderia “ficar até 14 dias e não morreria por causa disso”.
Companheiros, sabemos que diariamente centenas de servidores são obrigados a procurar esse hospital para serem atendidos, pois é o único que atende servidores municipais credenciados ao SAMA. Não sou a primeira a aguardar horas para ser atendida. Muitos servidores sofrem com essa mesma situação, mas tem medo de reclamar e sofrerem represálias.
   Solicito que essa entidade tome as providências junto à administração para que essa exija desse hospital melhores condições de atendimento. Um atendimento no qual os servidores, e não servidores, sejamos tratados com dignidade. Um princípio constitucional que deve ser dispensado a todo ser humano.  
  Os nomes dos citados foram preservados pois sabemos que, como nós servidores municipais, esses trabalhadores também são vítimas de um sistema que trata a saúde como negócio.

Aguardo retorno.
Priscila Guedes
Servidora Municipal



3 comentários:

  1. ESPERO QUE OS SERVIDORES SIGAM O EXEMPLO ACIMA E TAMBÉM FAÇAM QUE SEUS DIREITOS SEJAM RESPEITADOS !! DENUNCIEM

    ResponderExcluir
  2. REITERO:DENUNCIEM. SOU SERVIDOR ESWTADUAL, TRABALHO NO SUS E SEI COMO É.

    denis

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir