segunda-feira, 26 de novembro de 2012

O assunto é grave.



É de conhecimento público que no último dia 20 protocolei uma denúncia de uso indevido do patrimônio público. Por uma questão de princípios tomei o cuidado de não expor aqui no blog o nome da pessoa  denunciada e o citado vídeo, embora vários foram os pedidos do pessoal da imprensa para divulgar.
Para minha surpresa chegou ao meu conhecimento uma ameaça de morte feita contra mim. Essa informação me foi dada por uma pessoa e preferi acreditar no que ela me disse do que correr o risco. Novamente não citarei nomes, mas tomei a precaução de registrar um boletim de ocorrência na delegacia de polícia, inclusive citando os nomes dos autores da ameaça.
É lamentável que nos dias de hoje ainda exista esse tipo de comportamento, típico da época dos coronéis quando as coisas eram resolvidas na base da violência.
Finalizo deixando um apelo sincero  às pessoas citadas na denúncia de uso indevido do patrimônio e na ameaça: falem a verdade, assumam os erros que cometeram. Pois tenho a consciência tranquila de que falei a verdade e dela não abro mão.

Peço o apoio dos camaradas, companheiros e amigos para que divulguem e repudiem essa atitude. 
Obrigado. 

PS:  vou passar uns dias sem postar. Até  breve.
 
 

sábado, 24 de novembro de 2012

Os 45 anos da morte de Clodimar Pedrosa Lô.





Completou ontem 45 anos da morte de Clodimar Pedrosa Lô. O jovem de 15 anos acusado injustamente e morto pela polícia após ser barbaramente torturado.
Ótimo documentário com depoimentos de familiares, advogados, jornalistas. 
Entre os familiares nosso amigo Amilcar Pedrosa, primo de Clôdimar.

Movimento Gota D' Água.Não fique calado!


quarta-feira, 21 de novembro de 2012

DENÚNCIA DE USO INDEVIDO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO.


   O estatuto do servidor municipal diz que é um dever do servidor “levar ao conhecimento de seu superior irregularidades que tiver ciência em razão do cargo”. Obedecendo ao estatuto protocolei nessa terça feira na Secretaria de Assistência Social de Maringá, um documento com as seguintes informações: uma determinada servidora, que exerce funções de chefia, faz uso de um veículo oficial do município para buscá-la em sua residência e levá-la ao trabalho. No final do expediente o mesmo veículo é usado para levá-la do trabalho para sua residência.
                A questão é grave e exige responsabilidade. Por isso, o documento protocolado na SASC está acompanhado não só de informações que podem ajudar a confirmação dessa conduta mas também de uma gravação em DVD. Por questões éticas não citarei o nome dessa servidora nem publicarei o vídeo.
          Vale lembrar que em 2007 o prefeito Silvio Barros II foi condenado em primeira instância por uma situação parecida. Um veículo oficial do município, dirigido por um servidor municipal era usado para levar o filho do prefeito à escola. A questão é tão grave que antes mesmo da condenação ele ressarciu ao município valores referentes ao uso indevido do carro oficial.
            Não se trata de uma questão pessoal mas sim de moralidade na gestão da coisa pública. O bem público deve ser empregado para atender os interesses da coletividade e não interesses pessoais.
              O documento solicita que sejam tomadas as medidas cabíveis para a apuração dos fatos. Espero que prevaleça o bom senso e não ocorram retaliações aos servidores que têm conhecimento dessa situação, nem tão pouco à esse servidor. Espero também que sejam tomadas as providências cabíveis para evitar possíveis retaliações à servidores, tendo em vista que a servidora denunciada exerce cargo de chefia.
                Aguardemos.


PS: Por questões legais não divulgarei o video e o  nome da servidora aqui no blog. Mas como disse foram entregues à Sasc de Maringá.