terça-feira, 28 de abril de 2015

NA MADRUGADA POLÍCIA AGRIDE PROFESSORES





Por volta das duas da madrugada a tropa de choque da polícia militar usou a força contra os servidores em greve para desmobilizar seu acampamento próximo a ALEP.

Essa é a “democracia” do desgovernador de Beto Richa (PSDB). Uma desgoverno marcado elo uso da força, dos cassetetes, do gás lacrimogênio. Uma desgoverno que usa a força polícial, seu braço armado, contra trabalhadores que lutam em defesa de seus direitos. Um desgoverno que age sob o escuro da madrugada para não ser visto pelos holofotes e não ter a luz do dia como testemunha.

Meu total repúdio ao desgovernador Beto Richa. Repúdio aos seus ataques contra os direitos dos trabalhadores. Basta de corrupção contra os cofres do estado. Prisão aos corruptos e corruptores e confisco imediato de seus bens.

Meu apoio e solidariedade aos professores e técnicos do Paraná  que exercem o direito constitucional de greve para defender seus direitos.

Avante companheir@s. Nem um passo atrás!
FORA BETO RICHA!.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Do Maringá News: "Funcionários do Samu ganham ações trabalhistas contra o município de Maringá"

O município de Maringá vem sendo condenado pela Justiça do Trabalho e deverá indenizar em cerca de R$ 2 milhões 35 funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que ingressaram com as ações no ano passado requerendo o pagamento de forma correta das horas extras efetuadas, feriados que não eram pagos e intervalo intrajornada. Os funcionários exercem o horário em escala de revezamento de 12x36, inclusive em domingos e feriados coincidentes com essa escala, sem intervalo, realizando ainda, além desta jornada, 20 horas extras em média por mês. Também realizavam em média quatro dobras por mês, tanto em horário noturno ou diurno, sem intervalo. 

Além do pagamento das horas suplementares trabalhadas, ou seja, as horas que deveriam ter descansado durante a jornada 12x36, com adicional de no mínimo 50% sobre o valor da hora normal, nas ações os servidores (médicos, condutores e auxiliares de enfermagem e enfermeiros) também pretendem o pagamento correto das horas extras que são calculadas somente sobre o salário base, não incluem o adicional de insalubridade e outros beneficios que fazer parte da remuneração mensal. Em primeira instância todas as ações foram acolhidas pelos juízes.

Numa das sentenças, o juízo afirma que "as irregularidades continuam e se perpetuam no tempo sem qualquer providência, ao que se vê, por mera conveniência, impondo-se evidente prejuízo ao erário e à toda coletividade, tendo em vista as sucessivas condenações do município de Maringá e o trabalho em jornada excedente aos limites legais por todos os trabalhadores que atuam no Samu". O próprio juiz determina expedição de ofício ao Ministério Público do Trabalho para que promova inquérito e/ou adote providências que achar pertinentes ao caso - que eventualmente poderá ter desdobramento em relação a uma possível improbidade administrativa contra o prefeito Carlos Roberto Pupin (PP).
(Do Maringá News, Angelo Rigon)

segunda-feira, 13 de abril de 2015

VOCÊ ACREDITA EM PAPAI NOEL?



O jornal “O Diário do Norte do Paraná” publicou no dia 10 de abril uma declaração da presidente do Sismmar que está dando o que falar. O tema era o reajuste dos servidores municipais. A proposta da Administração aceita pelos servidores presentes na assembleia foi de 7,68%.

Disse a presidente:
”Aceitamos apenas a reposição como um voto de confiança para negociarmos o vale (alimentação)”.
Penso que a declaração da presidente não reflete o que pensa a maioria dos servidores de carreira, principalmente os que recebem os menores salários. Esses servidores sabem que a inflação oficial está muito longe daquela que  ele vê no supermercado, nas contas de agua ou luz, por exemplo. 

Os servidores confiam na Administração? Será que essa recomposição da inflação faz parte da promessa feita durante a campanha de valorizar o servidor?  

Dois anos depois da eleição a população também espera que se realizem promessas tais como a escola em tempo integral, o remédio em casa, o atendimento após as 18h nos Postos de Saúde. Só para lembrar algumas.

Bom, eu deixei de acreditar em Papai Noel faz um bom tempo...

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Administração Pupin recorre a Justiça para não conceder o vale alimentação aos servidores



Do blog do Lauro Barbosa

"Notícia (sendo elegante) 'não muito agradável', para os servidores da prefeitura de Maringá. O Juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Maringá, Fabiano Rodrigo de Souza, concedeu mandado de segurança para suspender o ato administrativo de derrubada do veto do prefeito Pupin relativo às emendas dos vereadores ao Orçamento 2015. Com isso, por ora, voa, vai para o espaço, o tão sonhado, almejado e imprescindível, vale alimentação (250 reais)".

Meu comentário: já que recorreu à Justiça para impedir a concessão do vale alimentação aos servidores municipais  que a Administração procure outra forma de conceder  o vale alimentação. 
A administração continua não valorizando os trabalhadores municipais afinal,  dinheiro para outras prioridades existe. (Foto Agnaldo Vieira, Maringá manchete)