terça-feira, 30 de junho de 2015

Agente da Guarda Municipal de Maringá denuncia perseguição


Do Site Maringá Manchete, do Agnaldo Vieira:

"A agente da GM, Gisele Galindo, concedeu ao site Manchete uma entrevista onde denuncia uma perseguição por parte da Guarda Municipal de Maringá. Ela conta que está prestes a ser exonerada por que esteve doente, e pede ao prefeito Carlos Roberto Pupin que a deixe retornar ao trabalho, pois tem orgulho de servir e proteger como servidora da Guarda Municipal de Maringá.
Gisele afirma que está grávida e que não cometeu nenhum crime para ser exonerada".

Meu comentário:
De fato as perseguições e o assédio moral contra servidores municipais é grande. Por isso é importante a criação de uma lei municipal que puna a prática dessa conduta repudiável. 
Nosso apoio e solidariedade à servidora Gisele Galindo.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

DIA 29 DE JUNHO, DIA DE LUTO E LUTA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE MARINGÁ.




Da oposição sindical à atual direção do SISMMAR "Coragem Para Mudar":

Há exatos 9 anos um episódio marcou para sempre a vida de muitos servidores e de suas famílias. No decorrer da maior greve do serviço público municipal o então prefeito Silvio Barros II (hoje secretário de Estado do governo Beto Richa), ao invés de dialogar com os servidores em greve optou pelo uso da força policial contra os trabalhadores. Vale lembrar que o vice prefeito à época era o atual prefeito Roberto Pupin.
.
Na madrugada de 29 de junho de 2006 Silvio Barros II decidiu retirar do térreo do paço municipal, com uso da polícia, os servidores que estavam em greve pacificamente aguardando uma negociação. Servidores foram caluniados, humilhados, violentados e 44 trabalhadores foram presos.
.
O dia 29 de junho ficou instituído como “Dia de Luto e Luta dos Servidores Municipais de Maringá”. O estatuto prevê que o sindicato deve “PROMOVER TODAS AÇÕES NECESSÁRIAS PARA QUE ESSA DATA SIRVA DE INSTRUMENTO DE REFLEXÃO E CONSCIÊNCIA DE CLASSE DOS SERVIDORES” (Art. 154 do Estatuto do SISMMAR).
.
Lamentavelmente mais uma vez a atual direção da entidade deixa essa triste data passar em branco, desrespeitando o estatuto da entidade. O Dia 29 de junho, “Dia de Luto e Luta dos servidores municipais de Maringá”, deve ser lembrando. Pois é necessário lembrar o passado para melhor entender o presente e conscientizar toda a categoria para que o mesmo não ocorra no futuro.
.
PELA NÃO À CRIMINALIZAÇÃO DOS QUE LUTAM!
NÃO ESQUECEREMOS!
NÃO PERDOAREMOS
 .

Atualizando: somente após essa postagem, por volta das 14hs, a direção do SISMMAR postou em seu site sobre o dia de Luto e Luta dos servidores municipais.  

domingo, 14 de junho de 2015

ATAQUES ANÔNIMOS, A QUEM INTERESSA?



Bom dia amig@s
Honestamente não sou afeito aos debates virtuais, principalmente quando ele é permeado por má fé. Mas julgo importante um pequeno comentário devido o teor de algumas postagens feitas por anônimos no Blog do Rigon.

Somos sim uma oposição. Uma oposição que tem um histórico de combatividade. Uma oposição que não é “levada pelo vento”, mas resistente por ter sido forjada nas lutas diárias e não apenas nos períodos eleitorais.   Pretendemos sim fazer um debate sobre um novo modelo sindical. Não um debate raivoso, pelo contrário, repudiamos essa prática. Defendemos um debate sério, franco, honesto e sem ataques pessoais.  

Em alguns comentários anônimos foram citadas pessoas que não moram mais em Maringá. Abaixo explico o motivo disso.  É fácil desqualificar quem quer que seja aproveitando-se do anonimato virtual. Mas as pessoas sabem quem são aqueles que empregam essa prática e porque o fazem. 

Sou totalmente a favor da liberdade de expressão mas classifico alguns desses comentários  não só como de má fé mas também criminosos. Caluniam e difamam aproveitando-se do anonimato. Assim é fácil.  Mas entre o direito à liberdade de expressão e o direito a honra deve haver moderação. Os “imoderados” se anônimos não fossem certamente poderiam ser responsabilizados por aquilo que escreveram.

Essa oposição que faço parte defende que o sindicato deve ser independente de partidos e governos. Não tenho nenhuma necessidade em esconder que sou filiado ao PSTU.  Porém, DEFENDO QUE QUEM TEM PODER DE DECISÃO SÃO SEUS FILIADOS E QUE UMA DIREÇÃO SINDICAL COMPROMETIDA COM OS TRABALHADORES DEVE SER INDEPENDENTE DE PARTIDOS E GOVERNOS E PATRÕES. 

O SINDICATO DEVE SERVIR PARA LUTAR PELOS TRABALHADORES E NÃO PARA BLINDAR PARTIDOS E GOVERNOS. Entendo que não deve ser fácil para alguns explicar para os trabalhadores a aprovação de leis que retiraram direitos sociais e trabalhistas, como por exemplo as MPs 664, 665 e a Lei de Terceirizações. Evitando falar sobre esses temas preferem os ataques virtuais anônimos.

Aqueles que conhecem minha história sabem da minha participação nas lutas, o que inclusive me rendeu, por retaliações da Administração municipal duas exonerações. Mas como vez ou outra se faz justiça, fui reintegrado judicialmente as duas vezes. Foi difícil é claro, mas nem por isso mudei de lado. Como disse Sidônio Muralha “se caráter custa caro, pago o preço”. 
Bom domingo à tod@s.