domingo, 14 de junho de 2015

ATAQUES ANÔNIMOS, A QUEM INTERESSA?



Bom dia amig@s
Honestamente não sou afeito aos debates virtuais, principalmente quando ele é permeado por má fé. Mas julgo importante um pequeno comentário devido o teor de algumas postagens feitas por anônimos no Blog do Rigon.

Somos sim uma oposição. Uma oposição que tem um histórico de combatividade. Uma oposição que não é “levada pelo vento”, mas resistente por ter sido forjada nas lutas diárias e não apenas nos períodos eleitorais.   Pretendemos sim fazer um debate sobre um novo modelo sindical. Não um debate raivoso, pelo contrário, repudiamos essa prática. Defendemos um debate sério, franco, honesto e sem ataques pessoais.  

Em alguns comentários anônimos foram citadas pessoas que não moram mais em Maringá. Abaixo explico o motivo disso.  É fácil desqualificar quem quer que seja aproveitando-se do anonimato virtual. Mas as pessoas sabem quem são aqueles que empregam essa prática e porque o fazem. 

Sou totalmente a favor da liberdade de expressão mas classifico alguns desses comentários  não só como de má fé mas também criminosos. Caluniam e difamam aproveitando-se do anonimato. Assim é fácil.  Mas entre o direito à liberdade de expressão e o direito a honra deve haver moderação. Os “imoderados” se anônimos não fossem certamente poderiam ser responsabilizados por aquilo que escreveram.

Essa oposição que faço parte defende que o sindicato deve ser independente de partidos e governos. Não tenho nenhuma necessidade em esconder que sou filiado ao PSTU.  Porém, DEFENDO QUE QUEM TEM PODER DE DECISÃO SÃO SEUS FILIADOS E QUE UMA DIREÇÃO SINDICAL COMPROMETIDA COM OS TRABALHADORES DEVE SER INDEPENDENTE DE PARTIDOS E GOVERNOS E PATRÕES. 

O SINDICATO DEVE SERVIR PARA LUTAR PELOS TRABALHADORES E NÃO PARA BLINDAR PARTIDOS E GOVERNOS. Entendo que não deve ser fácil para alguns explicar para os trabalhadores a aprovação de leis que retiraram direitos sociais e trabalhistas, como por exemplo as MPs 664, 665 e a Lei de Terceirizações. Evitando falar sobre esses temas preferem os ataques virtuais anônimos.

Aqueles que conhecem minha história sabem da minha participação nas lutas, o que inclusive me rendeu, por retaliações da Administração municipal duas exonerações. Mas como vez ou outra se faz justiça, fui reintegrado judicialmente as duas vezes. Foi difícil é claro, mas nem por isso mudei de lado. Como disse Sidônio Muralha “se caráter custa caro, pago o preço”. 
Bom domingo à tod@s.

Nenhum comentário:

Postar um comentário