domingo, 26 de julho de 2015

Nota do "Coragem Para Mudar e Conquistar", oposição a atual direção do SISMMAR

SOBRE A ASSEMBLEIA QUE ELEGEU A COMISSÃO ELEITORAL



A assembleia de sexta tinha como objetivo eleger três servidores para integrar a Comissão Eleitoral. Essa Comissão é composta por 02 indicados da Diretoria e posteriormente por 01 indicado por cada chapa homologada.
.
É normal que em cada grupo que pretende disputar as eleições haja servidores que se disponham à participar da Comissão. Esse é um direito do todo servidor e não há nenhuma irregularidade nisso.
Equivocado é o fato da atual presidente, pré-candidata à reeleição, ter usado o microfone para defender “seus” candidatos à Comissão Eleitoral. Digo isso porque qualquer servidor que não participasse de nenhum grupo que pretende disputar as eleições, estaria prejudicado por não ter tido a mesma oportunidade de ter sido defendido ao microfone pela presidente. Por isso, propomos que os próprios candidatos à Comissão dissessem porque gostariam de dela participar. Proposta coerentemente aprovada pela assembleia.
.
Outro ponto que discordamos, e discordar é saudável, foi a forma da votação. Defendemos que cada votante votasse uma única vez. Porém prevaleceu a forma de votação em que cada votante poderia votar várias vezes, em cada candidato se assim quisesse. Mas sigamos em frente.
.
Como disse, em cada grupo que pretende disputar as eleições havia servidores que gostariam de fazer parte da Comissão. Não há nenhum problema ético nisso, pois qualquer servidor que estava na assembleia também poderia concorrer.  Duas pessoas que fazem parte do nosso grupo dispuseram seu nome para eleição da Comissão.  Por uma questão coerência, nosso grupo votou especificamente nesses dois candidatos. Evidentemente que não votaríamos em candidatos que sabíamos serem ligados a atual direção. Na votação da Rose da coleta, de forma não deliberada, muitos servidores do nosso grupo votaram nela. Respeitamos a liberdade de voto, não só desses companheiros mas de todos.
O oposto a essa liberdade foi o fato de que alguns servidores ao serem perguntados em quem iriam votar, “acompanhados” por suas chefias responderam: “Vou votar em quem minha (meu) chefe mandar”. Ao tentar “inserir” seus candidatos na Comissão Eleitoral a Administração demonstra seu interesse no resultado da eleição do sindicato.
.
É preocupante a informação de que uma pré-candidata teria participado da primeira reunião da Comissão Eleitoral. Se verdade, não podemos concordar com isso. Que as reuniões da Comissão Eleitoral sejam abertas aos demais pré-candidat@s. Nada mais justo e democrático.
Por fim, é público que a atual direção está “rachada” e lançará duas chapas. A disputa acirrada entre esses dois grupos ficou visível nessa assembleia. Nas redes sociais circula uma estratégia de tentar ligar-nos a um grupo ou outro. Trata-se de uma estratégia e demonstração de desespero pois não admitiremos ser manipulados, por quem quer que seja.
.
Nós do “Coragem para Mudar e Conquistar” oposição a atual direção do SISMMAR, esperamos que o processo eleitoral ocorra com lisura e transparência de fato. Queremos discutir propostas, um novo modelo sindical e não pessoalidades. É isso que os servidores esperam dos futuros candidatos.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

ESSA ÁRVORE PODE CAIR SOBRE UMA CASA...






Essa árvore aparenta estar com o tronco podre e corre o risco de cair sobre uma casa.
Em março desse ano foi ligamos no 156 e pedimos providências, mas até o momento, nada. Hoje liguei novamente e segundo a pessoa que atendeu, educadamente diga-se de passagem, há apenas dois engenheiros responsáveis por avaliar árvores nessa condição. 
Lamentável a demora em avaliar essa árvore, que corre o risco de cair sobre uma casa, é preocupante. Afinal, se isso acontecer quem paga pelos prejuízos é a prefeitura, ou melhor, o contribuinte.
Se alguém da administração interessar-se pelo caso, o número do protocolo é  539672 e a árvore  fica na rua Orlândia nº 377.



quinta-feira, 2 de julho de 2015

Autonomia sindical

Do blog da Oposição Sindical Coragem Para Mudar:



Trecho do Estatuto do SISMMAR:
“DOS PRINCÍPIOS E FINALIDADES”
Art.2º Inciso IV: “Lutar, por todos os meios, para afastar influências político-partidárias, ou outras formas de pressão que possam tolher a liberdade e a estabilidade funcional, tanto na pessoa do Servidor quanto da Entidade;”

Nosso comentário:
O motivo de existência de um sindicato deve ser a defesa dos direitos e interesses e dos trabalhadores. Para isso uma direção sindical deve fazer política sindical e não político-partidária. Uma direção sindical deve ter autonomia total   frente à governos, partidos e patrões. Essa uma das bandeiras que nós da Oposição Sindical “Coragem Para Mudar” defendemos de forma intransigente. Pois entendemos que o atrelamento de direções e centrais sindicais através da defesa de governos e partidos faz com que a entidade se torne uma ferramenta usada contra os trabalhadores. A autonomia político-partidária é um dos princípios do modelo de gestão sindical que defendemos.