quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

As reformas trabalhistas que pretende o Governo Temer.



Sobre flexibilização da jornada de trabalho:
 
Outra mudança pretendida pelo governo Temer é a flexibilização da jornada de trabalho. Caso o governo aprove essa também “anomalia” pode ocorrer, por exemplo, que o empregado fique em casa a disposição do empregador e ser chamado apenas quando for solicitado. O trabalhador receberia apenas pelas horas trabalhadas sem os demais direitos trabalhistas como férias, 13º, etc. Informe-se, pois isso está batendo à porta.

O negociado sobre o legislado:

A reforma trabalhista pretendida pelo governo Temer pretende criar a anomalia do “negociado sobre o legislado”. Em resumo, passaria a valer aquilo o que o próprio empregado, ou sindicato, negociarem com o empregador e não as leis trabalhistas. Ou seja, o trabalhador que precisa do emprego certamente terá que abrir mão de direitos trabalhistas para conseguir ser contratado. Retrocesso...

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Adivinha quem pagará a conta...

Adivinha quem pagará a conta com a reforma da Previdência? Você...tendo batido panela ou não.

-Aumento da idade mínima: 65 para homens e mulheres;
-Aumento do tempo mínimo de contribuição de 15 para 25 anos; sendo que para receber aposentadoria integral será necessário contribuir por 50 anos;
-Aumento da contribuição dos servidores da União de 11 para 14%, (é claro que o efeito cascata deve atingir todos os servidores.


Querem que o políticos paguem a conta. Que cortem suas regalias, diminuam seus salários!

E o povo? O povo? Silêncio e inércia...